Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

1825 dias

A Solteira, 28.11.20

El_diario_de_Bridget_Jones_Sobrevivir-878754305-la

Para quem foi apanhado desprevenido e não consegue fazer contas de cabeça sob pressão, 1825 dias equivalem a 5 anos. Yap. A última vez que o meu estado civil se alterou - de (muito mal) namorada para (por fim) solteira - foi em 2015. Até aqui tudo bem. 'Tava tranquilo, tava favorável'. Pensava eu.

 

O problema é que depois de ter conseguido finalmente terminar uma relação que até hoje me pergunto se chegou sequer a começar, sucederam-se uma série de episódios caóticos. Despedi-me. Desfiz-me de tudo. Mudei-me da capital para uma cidadezinha do tamanho de uma noz e... adoeci. Esta condensação de acontecimentos deixou-me um bocadinho baralhada. Às vezes não sei se ainda estou no 1º acto, se isto foi o clímax ou se entrei a pés juntos na 3ª e última parte.

 

Até aqui os factos justificavam a minha indisponibilidade fisica e psicológica para o amor. Ou para qualquer coisa parecida com até que entrámos em 2020 e eu me deixei contagiar pelo espírito de 'ano novo, vida nova'. Porque não? Porque não voltar ao mercado em 2020? Ora, porque o tipo brilhante que escreve o guião da minha vida decidiu incluir uma PAN-DE-MI-A no roteiro!!!! Uma PAN-DE-MI-A, santo Deus!!!!

 

E de repente, no meio do apocalipse, as pessoas deixaram de me perguntar "e então, como é que vai essa saúdinha?" para me perguntarem "e quando é que arranjas namorado?". Dizem que não compreendem como é que uma mulher bonita, inteligente e educada está sozinha. Talvez porque aos 36 já não se aceita qualquer coisa. Ou qualquer um. É claro que tenho saudades de ter um affair. MAS UM DAQUELES EM BOM. Em buenissimo! Às vezes tenho a sensação que o tempo é este e é agora e que estou a viver os melhores anos da minha vida sozinha. 

 

Eu sei que vocês estão a pensar que o amor não se procura e tal e tal e tal, e essas coisas todas, mas convenhamos, há 200 anos luz que o GPS do amor está a recalcular o percurso até a minha morada.  Restavam-me 3 hipóteses: 1ª) começava a entupir as redes sociais com selfies badalhocas e legendas filosóficas; 2ª) virava os Santos Antónios cá de casa de pernas para o ar ou 3ª) moía isto com alguém. Criei um blogue. 

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/2