Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

AVISO: isto é um post lamechas

A Solteira, 03.02.21

93c0ba64f11ece93e5bdac53bff08205.jpg

Querem um conselho? Assim daqueles mesmo, mesmo importantes? Nunca, mas mesmo nunca, recuperem discos rígidos. Nunca. "Faz o que eu te digo, não faças o que eu faço". É claro que fiz essa besteira. E o que é que a caixa de Pandora tinha lá dentro? Centenas de fotos. Isso mesmo. Provas irrefutáveis da minha vida não solteira. Sabem o que é que me fez mais confusão? As cores. As cores que eu tinha. As cores que eu vestia. Não foram as pessoas, não foram os lugares, não foram os cortes de cabelo nem as modas, foram as cores.

 

Consegui perceber que aquilo que a minha mãe me está sempre a dizer - "parece que não tens mais nada para vestir senão roupa preta" - é afinal, verdade. Tornei-me uma pessoa escura. Damn it! E não, não tem nada haver com a roupa. Acho que é a alma. A minha alma apagou-se um bocadinho. Porquê? Não sei. Terá sido por causa de uma série de episódios improváveis que me amolgaram os sentimentos de uma tal forma que o peito nunca mais expandiu igual? Muito provavelmente. Deve ser por essa razão que o espectro de cores com que eu via a minha vida se reduziu aos tons que não sinto meus.

 

Sei lá, a idade era outra. Acho que a partir de uma certa altura, não se vestem as mesmas calças padrão tigresse que já se vestiram antes. Se é que me entendem. Se tenho saudades? Tenho. E não é por causa de todas as coisas que me faltam. Aprende-se a viver sem elas. É porque quando olho para aquelas fotos sinto o peso das dores que me separam delas. Como eu a invejo, agora, aquela miúda. Quando eu usava cores, eu não tinha medo. Ou tinha muito pouco. Ou no o conhecia bem. Agora tenho muito. Demasiado. Medo de que a vida volte a doer como já doeu antes. 

 

Não estou zangada. Aceito um saudosista sem exagero. Apesar de tudo aquilo que me foi acontecendo, a vida tratou-me muito bem. Só me roubou algumas cores, mas acho que isso faz parte da masterpiece. Nunca, mas mesmo nunca recuperem disco rigídos. Nem escrevam durante o TPM. Tomem nota.