Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

O Sexo e a Periferia

Entre a Carrie Bradshaw e a Bridget Jones. Com muito menos glamour, é claro.

Interessados, interessem-se!

A Solteira, 02.12.21

tumblr_nfor83fjni1ru4tifo1_500.gif

Em relação ao último post esqueci-me de acrescentar algumas informações pertinentes... Durante a última troca de mensagens com a criatura, "a pessoa" admitiu que as "coisas" entre nós não tinham corrido bem por causa da forma como ele as tinha conduzido e que eu devia estar um bocadinho chateada. Óbvio que não o admiti, mais do que chateada, estou confusa. Estou já naquela fase em que só estou a tentar perceber o tipo de desvio de personalidade que ele tem. É que se por um lado a criatura é confiançuda o bastante para proferir um "acho que estás chateada comigo", ao mesmo tempo, pede desculpa... Os psicopatas normalmente não o fazem. Não pedem desculpas porque não têm empatia nem por uma pedra da calçada. Irrita um pouco, confesso, estava a apostar as minhas fichas quase todas nesse cavalo. O que leva então uma pessoa a admitir à outra que errou no contexto de um engate quando o acto em si ainda não foi consumado? Ao que parece, uma segunda investida. Certo?

 

Por um lado até percebo, ou melhor, gosto de pensar que o fruto proibido é o mais apetecido. Se isto não serviu para nada, ao menos que sirva para me fazer bem ao ego dentro da medida do possível. Ele disse ainda que podia ter conduzido as coisas de outra forma. "Conduzido?" Vocês já perceberam como a criatura me intriga, não já? E insistiu muito para que eu dissesse como me sentia. Isto porque deixei de responder durante uns dias e ele voltou a perguntar. Dei apenas a entender que o seu comportamento era muito inconsistente e que isso não lhe dava credibilidade alguma. Disse também que não estava chateada - mas vocês sabem que estou - porque não chegámos a ter nenhuma relação e que as coisas acontecem da forma que têm de acontecer. Se não era para ser, não foi. A criatura retorquiu - uma palavra cara como aquelas que ele costuma usar e que eu às vezes tenho sérias dúvidas se ele sabe o signficado delas - e disse que eu não podia pôr as coisas nessa perspectiva... e que continuava interessado. O interesse ele reforçou várias vezes, pô-lo em prático, valha-nos Deus Nosso Senhor! Este menino está cá a parecer-me que gosta muito que sejam as moças a ir atrás dele...

 

Contudo, depois desta troca de mensagens, ele continuou a falar durante uns dias até que se evaporou. Um acontecimento que já fazia parte da previsão metereológica. Eu fico a saber que "o interesse continua" que é como quem diz, "a minha porta está sempre aberta". Então não havia de estar? Para mim e para quem quiser entrar. Portanto, de todas as vezes que a miopia se agravar, eu tenho de lembrar a mim própria que um homem inteligente nunca teria atitudes destas. Uma coisa é ser-se esperto, outra é inteligente. Eu sei, também tenho noção, que sou um osso duro de roer comparativamente ao mercado em geral. Falta-lhe estratégia. Pode não a ter por não saber ou por não querer. São sempre essas as duas hipóteses em cima da mesa. Contudo, intriga-me um bocado o pseudo pedido de desculpas, porque é estranho... É estranho as pessoas pedirem desculpas. Ele já o fez duas vezes. Não abona muito em seu favor. As desculpas não se pedem, evitam-se, mas gosto de pensar que é uma réstia de consciência / bondade. Estarei a ser parva? Outra vez? É (muito) provavel. 

 

Para além de todo este quebra-cabeças ridiculo e penoso, um bate-bola para cá e para lá sem grande desenvolvimento, a criatura tem uma coisa que me irrita profundamente... Então não é que "copia" a onda dos meus posts nas redes sociais? Se eu postar uma paisagem com um sol, ele posta uma com a lua, se eu postar um passarinho a voar, ele posta um cordeirinho a pastar, se eu postar uma foto com a prima, ele posta uma foto com o primo. Eu não sou louca. A criatura fá-lo. Vocês podem dizer que é mera coincidência e que eu nem sequer me devia preocupar com isso, é capaz, mas é muito estranho. Muito. Até nas fotos de perfil, recria as mesmas poses e os mesmos elementos. Yap. Weird. Opção psicopata valendo. Uma tentativa de me impressionar? Talvez. Por vezes acabamos por nos espelhar um pouco nas pessoas de quem nos aproximamos. Isso não é necessariamente mau. Vou considerar um elogio. No fundo, no fundo, o que a criatura ambiciona é ter a mesma classe do que eu. Porque não? Nós desejamos parecer-nos com o que achamos bonito. Belo. Interessante. Se calhar não ando assim tão longe da verdade. Sinto que podia tirar um mestrado em psicologia que me ia sair muito bem. Credo, hoje a confiançuda sou eu! Que inédito!

 

Moral da história, não me posso iludir muito com os pedidos de desculpas porque eles podiam ser perfeitamente evitáveis. Não me posso esquecer que a criatura adicionou as minhas amigas das redes sociais e enviou-lhes mensagens. Nem me posso esquecer que as suas palavras não correspondem às suas acções. Porque raio é que eu continuo a ser tão diplomática? Provavelmente porque o mesmo bichinho que lhe ficou atravessado, também se atravessou a mim. Temos de ser honestos. É que às vezes a pessoa nem precisa ser muito interessante, muito dedicada ou muito bonita. Basta dar-nos um fora para a gente ficar obcecados com ela. I've been there, I've done that. Uma coisa é verdade, nunca na vida ninguém me tinha dado um corte assim tão frio e tão directo, mas olhem, fez-me um bem à saúdinha que nem vos digo nada. Fiquei fina, fina. Se calhar ele apareceu com essa missão, dar uma valorizada aqui na mamacita. Que assim seja.